domingo, dezembro 09, 2018

Ursinha para a Ana Clara



Nenhuma foto que eu fizesse seria melhor para abrir este post que a enviada pela mamãe Carol da sua encantadora filhinha AnaClara ainda no bercinho da maternidade, acompanhada da ursinha. A ursinha se chama Catarina, mas a bisa Vera, que a encomendou, chama de Frederica. Então, que seja!

Como seu irmão mais velho, Antonio Pedro, a Ana Clara ganhou um urso de pano,  que a família já levou para a maternidade pra esperar a sua chegada. Antes de viajar para o Rio de Janeiro, a ursinha posou para fotos aqui na Casa al mare.



Feita com os mesmos tecidos usados nas outras peças do enxoval de quarto, a ursinha tem as orelhas, a sola das patas e um dos laços do pescoço em cor de cinza. O resto é cor de rosa.




Também são cor de rosa os  dois conjuntos de porta-fraldas e saquinho. Para passeios,  eles levam fraldas, lenços umedecidos, pomada e o que mais a mamãe quiser carregar. Também confeccionados com os tecidos usados no enxoval.






O cordão de bandeirinhas, que foi preso no bercinho da Ana Clara, mandei de presente para a guriazinha. Já enviei outros cordões de presente em outros enxovais que fiz. Acho bem gracioso e pode ser preso no berço,  na parede , em algum móvel ou na porta do quarto da criança.

Acabou o enxoval? Não! No último post vou mostrar as casinhas em forma de almofadas. E, prá encerrar este post, outra foto da lindinha com sua ursa - fotos gentilmente enviadas pela mamãe Carol.



domingo, novembro 25, 2018

Casinhas no babyquilt


 Quando recebi a encomenda de peças para o enxoval de quarto da Ana Clara, as cores já estavam definidas - rosa, cinza e branco . O passo seguinte foi escolher os tecidos. E quem faz este tipo de trabalho sabe que escolher tecidos é uma festa! Uma alegria , porque a variedade é grande em tons de rosa!


Com essa fase pronta, era hora de escolher o padrão para o babyquilt, que geralmente define como serão as outras peças. Casinhas! Já há algum tempo eu pesquisava modelos de casinhas em patchwork no  Pinterest. E decidi fazer a parte central com casinhas e, emoldurando-as, quadradinhos intercalando estampas em rosa e cinza.



Para a parte de baixo do babyquilt, escolhi tricoline cor de rosa lisa. Com destaque para a etiqueta, também uma casinha, com  informações sobre o quilt: para quem é, quem encomendou, a data, e quem fez. Tudo feito a mão.



A mamãe Carol fez a gentileza de mandar algumas fotos do quarto da menina . Muito lindinho, né? Ana Clara chega hoje ao mundo! Muita saúde para a guriazinha e muitas alegrias para esta família tão querida!






segunda-feira, novembro 19, 2018

As casinhas da Ana Clara



Vocês lembram das casinhas que postei no fb da Casa al mare e no Instagram alguns meses atrás? Pois bem, vou começar a mostrar hoje no que elas se transformaram. Este ano tem sido um tanto complicado e não estou conseguindo atualizar meu querido blog como gostaria. Mas  trabalho não faltou, então, vamos adiante, porque tem muita coisa prá mostrar. 😉 Essas duas lindezas aqui na foto acima são a fronha e um dos lençóis que fiz para a Ana Clara, menininha que vai nascer em poucos dias lá no Rio de Janeiro.



As cores escolhidas para o minienxoval foram rosa e cinza e as casinhas o tema que elegi. Quando decidi fazer o babyquilt com o padrão de casinhas, as outras peças foram surgindo automaticamente. Em geral, o padrão do babyquilt determina como serão as outras peças. Mas não é uma coisa rigida. A almofadinha com nome, por exemplo, não tem casinhas, mas tem  as cores e estampas escolhidas. Aqui, o mais importante era o nome da guriazinha.


Fiz, ainda, um jogo de lençol em xadrezinho, com fronha e lençol de cima com um barrado tipo bordado inglês mostrando roupinhas de bebê num varal. Gostei muito da delicadeza  do desenho. Não é lindinho?



Ainda tem muitas peças prá mostrar, mas vou dividindo em mais  dois ou três posts, para não ficar muito longo. O próximo   será o babyquilt.

segunda-feira, setembro 17, 2018

Muitas cores e muitas estampas foram usadas no babyquilt da Sofia. Tons suaves, tons fortes, combinando e contrastando tecidos. Ficou uma salada? Não, mesmo usando tanta cor e tantas estampas, o quilt ficou delicado e perfeito para o quarto da  guriazinha. Ela já pode usar neste inverno, porque apesar de só mostrar agora aqui no blog, ele ja foi entregue há bastante tempo. Estou atrasada para mostrar  meu trabalho. É  que este ano tem sido bastante complicado. E não tem faltado trabalho.


Além dos tecidos que comprei especialmente para este babyquilt, usei também muitos dos meus guardados. Fui combinando laranjas, azuis, marrons, cor de rosa, amarelos ... Salmão com verde, rosa com vinho, laranja com amarelo. Foi muito divertido fazer todas essas combinações!


Uma das diversões foi colocar todos os quadrados sobre a mesa e ir montando o quilt distribuindo cada um prá ficar um trabalho harmonioso. Decidida a posição de cada um, uma foto ajuda no passo seguinte, o de costurar todos eles.


E depois de costurados cada quadradinho no seu lugar, depois de prender topo, miolo e fundo e fazer a borda de viés unindo os três, aparece o trabalho pronto. E sem modéstia, acho encantador!


E quando colocado contra o sol, fica um delicado vitral.


A etiqueta é costurada sempre num cantinho, na parte de trás da peça.


quarta-feira, agosto 08, 2018

A primavera na mesa.


Uma mesa colorida sempre é um convite para curtir uma boa refeição. Um chá da tarde fica mais agradável com toalhas bacanas. E que ainda são reversíveis.


Estas, combinando com os sousplats de crochê na cor creme, parecem prontas para receber a primavera - ou, neste caso, colorir o inverno, já que ainda temos uns dias de frio pela frente. Mas a primavera não demora!


Estas toalhas individuais foram feitas com aqueles tecidos normalmente presentes nos móveis externos  repelentes de água. E, além de lindos, são muito práticos.  De um lado tem este lindo floral com fundo creme.


De outro lado, um listrado nas mesmas cores. Dá para usar misturados ou no mesmo lado de cada vez. Combinam com perfeição!


E este delicado sousplat? Parece doce! No lado listrado ele se destaca, no lado floral ele se integra com perfeição!

 

A louça de vidro verde foi um achado! Mas pratos em qualquer uma das cores presentes fazem um feliz casamento. 


Você também quer colorir sua mesa usando estes práticos tecidos acquablock? Me chama! Da prá fazer outras combinações também lindas! E a Casa al mare você sabe: é um mundo de cor!


terça-feira, junho 19, 2018

Combinando verdes e azuis.


Vi, certa vez, um quilt feito por uma americana, muito colorido, que fazia a transição entre as cores de um modo suave e, ao mesmo tempo, contrastante. Fiquei com aquela imagem na cabeça e quando recebi uma encomenda para um babyquilt para guri, já sabia que padrão usar.


Tamanho, cores e estampas diferentes. Aquele era só com cores lisas, ou sólidas, como eles chamam - e eu já tinha feito um com cores lisas, com triângulos muito coloridos para o babyquilt da minha neta Stella. Outro padrão, mas triângulos também. Veja aqui.  Neste em verde e azul os triângulos formam  quadrados. Muitos quadrados!


Foram ao todo 240 quadrados cortados na diagonal em 480 triângulos e costurados em 240 novos quadrados.  Costura, refila, costura as bordas e lá foram 12 fileiras por 20 linhas. E quando estava tudo costurado e já pronto para quiltar, descobri um erro. Oito quadrados estavam costurados fora da ordem, fazendo em ziguezague e não novos quadrados.


Numa primeira olhada não dava pra notar, só olhando mais atentamente. Mas não dá pra deixar um erro depois de visto, né? Existe uma lenda dizendo que quando a quilter terminava um trabalho perfeito, sem erro algum, ela desmanchava um pedaço prá fazer um erro proposital, porque perfeição é só com Deus.



Mas não era meu caso. O erro parecia  crescer cada vez que eu olhava. Mas o desmanchador de costura é meu amigo, e lá fomos nós descosturar o trecho virado e acertá-lo para ficar condizente com o todo.


Feita a correção, faltava prender as três camadas, topo, manta de fibra e fundo, desta vez de uma só cor, um verdinho azulado. Já contei aqui que geralmente uso a manta grossa e faço os pespontos à mão. Então, era a hora de furar os dedos passando a agulha fininha entre as três camadas pra deixar aquele fofinho na peça.



Com os pespontos feitos, faltava fechar a peça costurando o viés com os famosos pontinhos invisíveis. Tá, nem tão invisível assim! E foram 6m40cm de pontinhos. O quilt mede 2m por 1,20m, maior que um berço comum, mas que acompanha o bebê por alguns anos. E o que mais? A etiqueta, claro, que gosto de costurar sobre um pedaço de tecido usado  no quilt.  Pronto! Gostou? Eu adorei! 







quarta-feira, maio 16, 2018

Maternidade de dinos


Os dias andam cheios por aqui. Muita coisa prá fazer, encomendas de três babyquilts, escolha de material para colchas para os netinhos no quarto da casa da vovó Lucia, peças de crochê para um evento... E um pedido de dois dinossauros babies para outra festa da Júlia Queiroz Eventos. Levantando cedo e deitando tarde todos os dias. Lamentar ter tanto trabalho? JAMAIS!


Nunca tinha feito dinossauros antes. Nem aqueles grandões, assustadores nem os coloridos bebês dino.  Olhei algumas  opções na internet, mas nenhum era como a ideia inicial. Que fazer? Desenhar o meu próprio dino baby!


Era para ser um de pé  e outro com  quatro patas no chão. Olhei as referências e desenhei primeiro o bebê rosa pink, porque tinha a ideia de fazer aquelas terríveis pontas nas costas com alegres triângulos coloridos.


O outro era prá ser cor de laranja, num tom bem vivo. Desenhei, então, aquele dinossauro mais tradicional. Com todo aquele colorido no dino pink, o laranja ficou meio sem graça. Peguei, então, os retalhos de feltro e fiz bolas coloridas de vários tamanhos. Pronto!  Com bocas bordadas e olhos de botão pequenos, os  dois bebês dinossauros estavam prontos!


 Agora é esperar a festa, para ver os bebês dino junto com os demais ítens da decoração - que é sempre muito bacana. Vocês podem acompanhar no Instagram