domingo, janeiro 24, 2016

Que tal um piquenique?


Os dias aqui na praia têm sido deslumbrantes! Céu muito azul, sol brilhando, água do mar lim´pinha e sem p gelo tradicional. Perfeito para os veranistas  que passam alguns dias aqui. Mas e quem não está na praia, como fica?  Acha um lugar bacana e faz um piquenique, claro!

 No parque, na praça, no gramado de casa... Algum lugar legal deve estar aí perto, esperando uma talha coloridas, comidas gostosa e pessoas rindo, conversando, descansando, felizes! E uma taoalha de patchwork não é perfeita para isto? Claro que é!


Pois esta, feita em dezembro para compor uma cesta de piquenique para uma menina ganhar de presente de Natal, é per-fei-ta! De um lado xadrezinho rosa e azul e de outro um delicado patchwork de quadradinhos feitos com tecidos basicamente cor de rosa, com estampas delicadas como lacinhos, passarinhos, flores, fadas...


A escolha do presente e as cores foram escolhidas pela própria guriazinha que tem três anos!



Junto com a toalha, fiz uma outra toalhinha  igual para as bonecas, Afinal, todas merecem uma tarde agradável no jardim!


Biscoitinhos, frutas, sucos são a companhia ideal para a toalha e para a tarde agradável. E então, que tal um piquenique?


domingo, janeiro 10, 2016

Vibrante!


Este foi um kit para carro entregue lá em dezembro (e que por pouco não foi extraviado pelo correio) para a Mila dar de presente. Apesar do sufoco que foi localizar a caixa temporariamente sumida, o kit para o carro chegou em Brasília a tempo, junto com um kit cor de rosa além de outras peças - que mais adiante vou mostrar aqui.


Cinco peças formam o kit: uma lixeirinha, uma carteirinha para documentos, um chaveiro...


...uma necessaire mini ...


...e uma toalhinha.


Todas as peças têm vermelho liso por dentro e uma combinação de floralzinho  vermelho com vermelho mais claro e um linho importado bege com florzinhas vermelhas .


Bolinhas vermelhas no cursor do zíper e  um ponto decorativo em forma de flor são os detalhes destas peças.


 Práticas - acho muito importante a praticidade, a possibilidade de ser útil  e não apenas só adorno - este kit pode ser feito com tecidos com estampa delicada ou com tons e  visual mais masculinos.
Quer um também? É só entrar em contato pelo e-mail aí na coluna lateral, à direita.

domingo, janeiro 03, 2016

Para o almoço de domingo


Já almoçou? Domingos de verão na praia têm a manhã esticada e o churrasco do meio dia sai depois das quatro da tarde. E enquanto isto? Quem passou a manhã na água tem fome. Muita fome!  É quando entram as saladas, os aperitivos, o pão com alho...



E, sob os pratos, os  coloridos sousplats. Aliás, eles acompanham qualquer refeição! Levam  cor e delicadeza para a mesa. E depois, quando precisar, dão uma passadinha na máquina de lavar .  - Eu lavo dentro de saquinhos para roupa delicada e seco sobre uma toalha, na horizontal. Se quiser que ele fique mais durinho, é só dar um banho  em água com goma para roupas. E também podem ser passados com ferro não muito quente, para deixar esticadinho.



E vamos lá, que o almoço está pronto! Pra vocês, bom domingo, bom restinho deste superferiadão.

domingo, dezembro 27, 2015

Hora do chá


Mesmo para a mais comum das refeições, uma mesa bonita sempre é mais agradável. Nada de comer rapidinho em pé mesmo, no balcão da cozinha, esparramada no sofá. não custa arrumar uma mesa bacana e curtir a refeição, qualquer uma delas.


E aí entram os sousplats, colorindo a mesa, combinando com flores  ou com a louça. Pode ou não ter toalha, trilho, jogo americano embaixo.  E  colorido deixa tudo mais bonito, mais agradável.


Este, cor de laranja, foi feito de presente de aniversário para minha irmã Carmen  e vai ficar perfeito com a nova decoração do apartamento de praia. Fiz outros, muitos mais, e quem acompanha a página Casa al mare do facebook já deve ter visto alguns. Vou, aos poucos, mostrar todos aqui, e mostrar como eles podem dar cor e animação à mesa.



Quer colorir a sua mesa também com souplats  de croché? Entre em contato  pelo e-mail beticopetti@hotmail.com e vamos pôr alegria na mesa!



domingo, dezembro 13, 2015

Os anjos


Durante alguns dias, no fim de novembro , me dediquei com exclusividade  à confecção de anjos. Foram muitos, muitos, de várias cores, com combinações delicadas ou vibrantes,  com acabamento feito com pérolas, fitas, botões, rendas. Foram todos para o Rio de Janeiro, para enfeitar a árvore de Natal de uma querida amiga. Apesar dos furos de agulha nos dedos (quase inevitável pra quem não se dá muito bem com dedais), e com tanto trabalho manual, fazer anjos é uma maravilha! A certo momento, nos dias que se seguiram ao atentado terrorista em Paris, a Vera (que recebeu a legião de  anjos na sua casa) saiu com esta: "O mundo desmoronando e nós criando anjos!" Criando anjos!

Alguns fazem referência ao Natal, como estes da foto abaixo, feitos com tecido vermelho e cor de vinho. Mas os outros são anjinhos do ano todo, e, da árvore de Natal, podem continuar pendurados pela casa, pelos trincos e puxadores, paredes e móbiles.


 Rosinhas:

 Roxos e lilases:

 
Azuis:


Verdinhos e amarelos:


Os dourados e beges:


 Anjos prontos e fotografados, começaram a ir para a caixa:


Depois de várias camadas de anjos, separados por folhas de papel de seda, para acomodá-los durante a viagem, a caixa foi fechada assim:


domingo, dezembro 06, 2015

Branco para os noivos


Este foi um presente de casamento.  Ando meio na contramão nestas novidades de presentes de casamento, porque ainda prefiro fazer com minhas mãos. Então fiz um jogo com seis sousplats e seis coasters (ou porta-copo, como preferir).


E escolhi o branco, cor que mais gosto, para  construir, em croché, as peças que vão  para a casa do Tiago e da Lunara. Recomecei a crochetar há pouco tempo, como mostrei aqui. E gostei muito na "nova" atividade. Desde então fiz dezenas de susplats e costers, alguns já andei mostrando nas fotos de bom-dia na página da Casa al mare no facebook.



São peças muito práticas que podem ser usadas diretamente sobre a mesa ou acompanhando toalhas ou trilhos. E permitem um colorido bacana, na combinação dos souplats com as louças. Para o café da manhã, com potinhos para cereal e canecas:


Para o chá da tarde, escolhendo as louças que não são de um conjunto, mas que fazem um belo colorido juntas:


Para a sopa ou creme no fim da noite, antes de dormir:


Muitos usos, né? No verão, quando a casa fica cheia, vou mostrar a mesa grande com vários, muito coloridos!

Ah, o presente foi assim, amarradinho com cordão e corações de croché em barbante vermelho. Achei lindinho!



domingo, novembro 15, 2015

A caixa das doces palavras


Recebi um pedido diferente, algum tempo atrás: fazer uma caixa, um cofre, um depositório de palavras especiais de uma bisavó para  o bebê da família. Ela, que domina a arte de transformar palavras em textos sensíveis e encantadores, começou a escrever para o bisneto Antonio Pedro logo depois que o menino nasceu. São situações corriqueiras e especiais, como o dia e que o menino percebeu o azul do céu e as aves.


 Quem não gostaria de receber palavras tão doces como estas?
"No domingo, você descobriu a imensidão do céu e voo das gaivotas. E os meus olhos descobriram o brilho da curiosidade nos olhos seus. São os primeiros encantamentos que a vida, cheia de espantos, guarda para você. Busque a felicidade nas coisas desimportantes, como o sorriso do gato de Alice, o trote dos cavalos, o canto das cigarras e o passeio da lua no ceuzão que acabou de achar, por si só, na tarde quase azul que precedeu a véspera da primavera".


 Pois pra guardar estas delicadezas que a Vera encomendou uma caixa. Como fazer? Foram muuuitas tentativas. Usei só fibra, fibra com miolo de plástico rígido, só o miolo rígido. Optei, enfim, por uma caixa de mdf forrada com tecido.   Não gostei da primeira que fiz, toda em azul. Então, encontrei na minha caixa de tecidos brancos, este lindo importado, com estrelas em tons de azul, laranja e marrom. É este!


Pra combinar, um tecido liso exatamente da cor de uma das estrelas. E, por dentro, mais estrelinhas em dois tons do mesmo azul esverdeado. Um pesponto branco marca o encontro dos dois tecidos na tampa. E uma estrelinha bordada aparece no azul.



E, pra fechar o post, mais uma das deliciosas heranças que o sortudo do Antonio Pedro vai receber:
"Da série "descobertas da bisa"
Dia após dia, sem a pressa do tempo, um passarinho pousa na janela do quarto de Antônio Pedro. 
Pia uma ou duas vezes e se vai, batendo asas. Faça chuva ou faça sol, lá vem ele cada vez mais íntimo.
O que diz ao menino de grandes olhos e cachos angelicais, quando estão a sós? Que recado traz da mata que margeia a rua e o riacho? 
Será que fala do tempo, das ondas do mar azul, da alegria das crianças ou do colorido das flores? 
Quem sabe diz da amizade, da solidariedade, do afeto que demonstra com visitas diárias traduzidas em um "pode contar comigo, volto amanhã". Assim vai, sem querer, ensinando o que é fé, esperança e caridade.
Talvez conte segredos que só pássaros e crianças compartilhem...Desconheço!
Sei que se deixa ficar no alambrado, espiando o menino e seu brincar...
Quantas histórias inventadas os dois têm pra contar! Quantas confidências...
O menino e o passarinho, o passarinho e o menino...e a vida a girar, girar...e o mundo a rodar, rodar...e os sonhos desenhados entre um piar e um olhar.
Viver é mágico!"


Em tempo: textos assim delicados também fazem parte do livro "Louvre-Rivoli estação partida" que a Vera e seu amigo Fábio lançam no dia 27 de novembro, na livraria da Travessa Botafogo no Rio de Janeiro. Veja mais aqui.