terça-feira, julho 11, 2017

La città di Stella


Minha neta Stella está quase fazendo um ano e já sabe brincar - embora a primeira intenção seja levar tudo à boca - e como uma vovó crafter, resolvi fazer alguns brinquedinhos para ela. Sem grandes pretensões, abri a caixa de retalhos de feltro pra construir algumas casinhas para a criança.


Usei apenas retalhos, pedacinhos que guardei de outros trabalhos feitos anteriormente.  Eu tinha visto algumas casinhas no pinterest, mas eram casinhas perfeitinhas, tradicionais, janelinhas, telhados, portinhas, tudo muito certinho. Casinhas de engenheiro! E não era esta a minha ideia. Tentei fazer alguma coisa parecida e ficou absolutamente medonho. Refiz três vezes o primeiro modelo. E cortando, encolhendo, alterando as formas saiu esta casinha cor de rosa na foto abaixo.


Bom, já estava me sentindo incapaz de fazer uma casinha que ficasse engraçada e colorida, com meu jeito.  Então, tirei o modelo da minha frente e me concentrei nas formas dos retalhos. Fui escolhendo telhados, portas, janelas e formatos de casas conforme os pedacinhos de feltro que pegava. Um pedaço de onde foi cortado um coração virou telhado, o que sobrou de uma estrela virou porta... e comecei a achar divertido.


Assim, saíram torres com chapéus,  telhados arredondados, portas que se assemelham a bocas, algumas chaminés tortas, janelinhas desencontradas... Até uma trepadeira e uma portinha que abre (na casinha branca com telhado rosa). E, para completar a cidade, apareceram ainda algumas nuvens e um sol. Aliás, o sol foi a primeira peça que fiz, porque era uma sugestão em miniatura de modelo para a decoração de uma festa infantil com tema da peppa. Mas como era prá ser o sol específico do desenho (na minha opinião, tão feio como o resto do tal desenho) fiz o sol e nuvens de acordo com as especificações. E este sol cheio de raios brilhantes (tá, ele não brilha, mas é cheio de raios 😀) ficou me olhando e intimando prá ser usado em outra coisa.


E assim, juntando casinhas, nuvenzinhas e o sol brilhante, nasceu a cidade da Stella. Ainda falta colocar velcro atrás de cada peça, para a menina ir criando a cidade cada vez de um jeito. E também falta fazer uma base com um céu mais claro, já que para as fotos apenas peguei dois pedaços de feltro - por isso têm marcas de dobras 😞. E devo também incluir algumas árvores, plantas, quem sabe carrinhos?



quarta-feira, março 29, 2017

As cores das nuvens


 Nem sempre as nuvens são branquinhas como algodão, né? Quando o sol nasce ou se põe, elas ficam com vários tons de laranja, rosa, vermelho. Quando o tempo está prá chuva, aparecem ameaçadoras em cores escuras. 

E quando vão para o quarto das crianças, são de feltro muito colorido!


 Este cordão de nuvens coloridas das duas fotos acima, vai para o quarto que está sendo construído para o gurizinho Antonio lá em Petrópolis, no Rio de Janeiro.
 

Mas como as nuvens também podem ser de chuva, o menino ainda vai receber este móbile de nuvenzinha branca com muitas gotas coloridas . Para acompanhar o cordão ou para lhe fazer companhia no quarto da sua casa, no Rio.

Eu já havia feito uma nuvem com chuva -  não de gotas, mas de estrelas, para o quarto da minha neta Stella. Você pode vê-las nas duas fotos abaixo ou neste link.




E, para encerrar, abaixo está a Guapa participando da sessão de fotos. Linda e loira. Ou seria ruiva?  ;-)

 

terça-feira, fevereiro 14, 2017

Muitos cestos, muitos usos.


A algum tempo atrás fui apresentada ao fio de malha, também conhecido como trapilho. Comprei numa loja cheia de graça, na Zona Sul, em Porto Alegre, chamada Casa Hermosa Novelaria  -vale a visita. Tem coisas lindas! Fio grosso, o trabalho rende muito, é rápido para trabalhar e também pesado! Uma unidade - não sei se o nome é cone, novelo, carretel... rende muito. Comprei só este tom de azul que na minha infância se chamava azul calipso - minha filha chama de azul caribe e acho que  todas as pessoas chamam de turqueza.


Com esta unidade fiz muuuuitas peças, cestos de  vários tamanhos  e para usos diversos. E apesar de já ter postado foto  de um dos cestinhos na página  da Casa al mare no fb, ainda não tinha feito um post sobre eles nem mostrado a variedade deles aqui no blog. Então, aqui estão alguns usos:


Servir como cachepô para plantinhas foi a primeira utilidade que dei a eles. Depois fiz igual para minhas filhas. E enquanto ficava na casa de uma delas, acompanhando minha neta, fiz outros. Para plantas, para guardar colares e bijuterias, para acomodar a coleção de lindas conchas e até para moedas.
 

Depois, já em casa, continuei  fazendo cestinhos,  agora para usar no banheiro. Este das fotos abaixo foi presente para minha irmã Lucia. Para usar no banheiro, apliquei uma barra de tecido com cores que combinam, em toalhinhas brancas. E acrescentei dois sabonetes nas mesmas cores, só pra ficar bonitinho - e perfumado.





Como esta fita de cetim era só pra dar "cara de presente", depois  passei um fio pela última carreira  para dar acabamento e ainda ajustar a borda do cesto, se quiser. Mas  não fotografei! :-(


E ainda fiz outro,  onde coloquei uma suculenta, que dei para minha irmã Carmen  colocar no consultório. Uma plantinha viva sempre é bacana ter por perto.

segunda-feira, dezembro 19, 2016

Preparando o Natal



Para as pessoas que têm especial apreço pelo Natal, esta época que o antecede já é uma festa e anuncia as alegrias que virão. Pensar nos convidados, a casa iluminada, os presentes, enfeites da árvore, a decoração da ceia,  o cardápio, a mesa linda e festiva...


Para acompanhar as delícias que serão servidas, uma mesa bacana completa o cenário. Toalha de linho branco (ou de algodão muito colorido), sousplats, cristais refletindo as luzes do pinheirinho, talheres abraçados por delicados laços de fita ou acomodados em cases feitos especialmente para a ocasião. Quem não gostaria?


O post de hoje é exatamente sobre eles. Cases para colocar os talheres e ajudar a deixar a mesa mais  festiva. Baseada na ideia de uma roupa de Papai Noel, usei xadrez , vermelho  e um laço preto - afinal, pode passar por um cinto, não pode? Ah, e como tem uma criancinha na família que vai usar os porta-talheres, um deles tem a fita branquinha. A criança já vai se sentir especial!




.........

E como o assunto é Natal, vou mostrar aqui também estas arvorezinhas que fiz para as fotos do bom-dia na página Casa al mare no Facebook. 


Dias antes eu havia visto uma foto na internet, fiz minha versão (de memória), e depois fui atrás do link pra mostrar o tutorial. Quem quiser fazer, é este aqui. Depois que achei o link vi que a peça original foi feita com um pedacinho de canela. Eu fiz os meus com galhos secos do pátio.  Com canela o pinheirinho  fica mais cheiroso. Usei  fitas de cetim e gorgorão, com diferentes larguras e vários tons. Mas a criatividade de cada pessoa vai definir o seu pinheirinho particular.  Pode ser com retalhos de tecidos, também deve ficar bacana. Estes têm cordãozinho para pendurar, mas pode enterrar parte do caule num prato fundo ou vidro usando areia ou sal, pra ficar uma minifloresta.







*As fotos estão ruins. Peço desculpas por isso.

segunda-feira, novembro 21, 2016

Mar de estrelas


Tradicionalmente o Natal é em verde e vermelho. Tradicionalmente, não necessariamente. Eu tenho uma amiga que adora cores, tudo muito colorido e acha que além do verde e do vermelho, também devem participar desta festa o cor de laranja, o cor de rosa, o pink, o azul,  e muitos tons de várias cores!


Então eu, que também adoro cores, fiquei bem contente de fazer uma constelação de estrelas  com todas estas cores para ela colocar na árvore de Natal -ou nos enfeites pela casa, ou dar de presente...


Uma ideia bacana também é usar as estrelas junto com fitas, cordões, fios, para enfeitar os pacotes de presentes. Aliás, aqui na coluna da direita, em tutoriais, postei há alguns anos várias ideias de pacotes .Aqui, tem ideias para fazer embalagens usando tecidos, eslástico e botões.


As estrelas são de feltro, com enchimento com fibra siliconada e têm fio de nylon incolor para prender no pinheirinho. Eu havia feito poucas coisas em feltro, mas neste ano  usei este material muito versátil para fazer um móbile para minha neta Stella - de estrelas, que é o significado do nome dela. Se você ainda não voi, o post está aqui.


Daí a Vera viu, e encomendou muitas estrelas para este Natal. E aqui estão elas!


O bacana é que as estrelas não precisam ficar restritas à decoração de  Natal. São enfeites bacanas e, se  borrifar perfume, elas podem ser colocadas no guarda-roupa , junto dos cabides ou nas gavetas. Cheirinho gostoso ao abrir o armário está garantido!


E feltro tem cores tão bonitas, que fica difícil escolher apenas uma ou duas.  Mesmo que sejam parecidas, como este coral da foto acima, que fica entre o laranja da primeira foto e o vermelho, que aparece depois. Mas ao vivo dá para identificar perfeitamente todas as cores e tons. E isto só deixa tudo mais alegre!

 
Branco, que é minha cor preferida, não poderia faltar! Uma das cores mais antigas, de quando se encontrava feltro branco, preto e alguma outra cor raramente. Com o crescimento e (algum) reconhecimento do artesanato, foram aparecendo muitas cores  e até feltros estampados lindos!




Fica muito bom ter várias cores, porque dá pra fazer composições  de vários tipos, como este degradê...


...este conjunto delicado...

...e cores contrastantes. E tudo fica alegre, colorido, delicado e também vibrante.


Até uma guirlanda pode ser criada!



E você, que cores gosta no Natal?


Você pode ver outras sugestões de embalagens pra presente aqui, usando material com brilho;
aqui, usando fios junto com croché e outros materiais;
 e aqui, etiquetas para os pacotes.